Notícias

CULTURA: Museus desativados por falta de manutenção nas instalações

Categoria:

Reportagens

0

Devido à inadequação na infraestrutura da Emcetur, obras de arte estão inacessíveis para os visitantes que buscam apreciar a cultura cearense

Antiga cadeia pública utiliza celas como lojas, onde são vendidos artigos do artesanato cearense

Os museus de Arte e Cultura Popular e o de Mineralogia, localizados no pavilhão superior do Centro de Turismo do Ceará (Emcetur), estão fechados para reformas, devido às complicações apresentadas na estrutura do prédio.

Segundo Elaine Ferreira, coordenadora da Emcetur, a problemática dos museus é apenas uma das muitas que o órgão tem vivenciado. Ela explica que estas circunstâncias ocorrem pela redução de verbas que o Governo do Estado disponibiliza.

Visitantes realizando compras na Emcetur não têm acesso aos museus

A prova está na ausência de uma equipe para dar orientações aos visitantes sobre os museus, seja ela presencial, telefônica ou virtual. Desde janeiro de 2017 foi feito um corte no quadro de funcionários para reduzir custos, informa Elaine.

Vale ressaltar, também, que a Emcetur não dispõe de telefone e internet. As informações presenciais e à distância são inviáveis. O site não é atualizado, apresentando informações que não condizem com os serviços atuais. Como consequência, os visitantes ficam sem obter notícias e, principalmente, sem comtemplar as obras de arte que fazem parte de ambos os acervos.

A assessora de Comunicação da Secretaria do Turismo do Ceará (Setur) Yanna Guimarães, disse que “diante da necessidade de cortes no Governo do Estado nos últimos dois anos, a Setur precisou abrir mão do serviço de informações em alguns pontos da cidade, entre eles a Emcetur”. Yanna também explica que o Governo do Ceará está vivenciando um processo de mudanças, no qual, resultará em um novo conteúdo e design nos sites de todas as secretarias. Isto fará com que seja mais fácil obter informações sobre a Emcetur, como os demais pontos turísticos da cidade.

Muitos turistas que visitam o Centro de Fortaleza, não vão apenas para adquirir artigos cearenses, mas também para desfrutar dos espaços culturais que a cidade dispõe. “Quando alguém pergunta sobre os museus a resposta é a mesma: estão desativados para reformas”, diz Elaine, que coordena o centro turístico há três anos, e que desde o início da sua gestão os problemas referentes a eles são os mesmos.

A Setur é o órgão responsável pela gestão dos museus. No momento passa pelo processo de transição pois a gestão será realizada pela Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), que possui corpo técnico habilitado para melhor conduzir o gerenciamento do equipamento, relata Yanna. Ela complementa destacando que os acervos de ambos os museus estão guardados em uma sala reservada, controlada pela Setur.

O restaurador de pinturas Gilberto Brito crítica. “Esta reforma dos museus é um conto, uma lenda”. Segundo ele, os museus deveriam se espelhar nos supermercados, pois sabem apresentar os produtos, diferente dos espaços culturais cearenses onde não sabem instruir os visitantes.

Inaugurados na década de 1970, os museus localizados no primeiro andar, enfrentam a má estruturação. Por tratar-se de um patrimônio histórico, não é possível realizar mudanças arquitetônicas. Isto, no entanto, não impossibilita que sejam feitos reparos para conservar o prédio. As escadas que dão acesso aos museus, como também o piso do primeiro andar, não suportam muito peso, fator este que gera insegura. Enquanto a situação não é resolvida, os prejudicados são os visitantes, que buscam desfrutar do espaço cultural, para conhecer mais a fundo a cultura cearense.

Serviço:

Centro de Turismo do Ceará (Emcetur)

Onde: Rua Senador Pompeu, 350 – Centro

Horário: Segunda à sexta-feira: 8 às 18 horas

Sábado: 8 às 16 horas

Domingo e Feriados: 8 às 12 horas

Texto e fotos: Vitória Yngrid (5° semestre – Jornalismo/UNI7)

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *