Notícias

CONGRESSO: Jornalistas refletem sobre a profissão no cenário atual

Categoria:

Uni7 Informa

0

Profissionais, professores e estudantes de Jornalismo foram convocados para elaboração de um novo plano de lutas estadual

“O jornalismo que vem sendo feito no nosso país não é o que queremos, não é o que precisamos e, em algumas vezes, sequer pode ser chamado de jornalismo“. As palavras da presidente do Sindicato dos Jornalistas no Ceará (Sindjorce), Samira de Castro, ressaltaram a emergência e importância do debate sobre como o jornalismo afeta e está sendo afetado pela atual conjuntura política brasileira, na abertura do I Congresso Estadual Extraordinário dos Jornalistas no Ceará e III Encontro Estadual de Jornalistas em Assessoria de Imprensa, que começou na sexta-feira, 11, e se encerrou neste domingo, no Espaço Cultural Belchior, na Praia de Iracema.

Celebrada por sua diversidade, a mesa de abertura do Congresso contou com a participação de líderes de diversas instâncias (Foto: Léo Costa)

A conferência “O jornalista e as mudanças no jornalismo e no mundo do trabalho”, com a jornalista e professora Fabiana Moraes, foi o tema destaque do primeiro dia. A temática foi também o principal objetivo do encontro, prestigiado por aproximadamente 170 profissionais e estudantes.

Dividida em dois momentos, a cerimônia de abertura do Congresso contou com a fala introdutória do Secretário da Ciência e Tecnologia e Educação Superior do Ceará, Inácio Arruda (PcdoB). O secretário fez uma rápida recapitulação da mudanças políticas dos últimos dois anos e enfatizou que o processo de impeachment sofrido por Dilma Roussef foi, sem receios, golpe. Inácio ressaltou a importância da imprensa e do jornalismo em períodos de crise como o que o Brasil está passando atualmente e denunciou a sucateamento intencional da profissão por meio de medidas como a não obrigatoriedade do diploma, aprovada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em 2009.

O vice-presidente do Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort), Eriston Ferreira, deu continuação às falas enfatizando a união das classes trabalhoras nos últimos meses e expressando sua crença de que a união é o único caminho contra as reformas trabalhistas do governo Temer.

Samira de Castro foi elogiada por colegas que apontam sua gestão como decisiva na atual conjuntura profissional (Foto: Léo Costa)

Samira de Castro encerrou o ato de abertura destacando que é fundamental “reafirmarmos a importância e a relevância do jornalista e do jornalismo como pilar essencial para a democracia”. Samira denunciou o papel decisivo dos conglomerados midiáticos na construção da narrativa que culimonu no impeachament de Dilma. Lamentou a decisão das empresas pelo partidarismo e a degradação do serviço jornalistico. Do público reagiu com gritos de “Fora Temer” e “Diretas Já”.

O segundo momento teve como convidada a jornalista pernambucana, Fabiana Moraes. Vencedora de três prêmios Esso, Fabiana refletiu sobre o olhar do jornalista e como a narrativa de jornais pode e deve fugir de obviedades. Usando como exemplo quatro reportagens assinadas por ela, a jornalista contou os bastidores de cada uma, dando dicas de como tornar uma história importante, relevante e representativa. Encerrando sua participação, Fabiana questionou a diferença salarial entre jornalistas homens e mulheres em um país onde a profissão é de maioria feminina.

As principais atividades do Congresso aconteceram no sábado, 12. Entre os convidados do evento, a integrante do coletivo Jornalistas Livres, Laura Capriglione, a professora aposentada Sylvia Moretzsohn, a jornalista Maria José Braga, presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), o advogado Carlos Chagas, os jornalistas Luiz Carlos Azenha e Cynara Menezes, além dos deputados federais Luizianne Lins (PT) e Jean Wyllys (PSOL), ambos jornalistas e professores de jornalismo.

 

Texto e fotos: Léo Costa (Jornalismo – 4º semestre)

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *