FLI7: Lira Neto destaca papel da literatura ao abrir I Congresso de Leitura e Educação

Festa Literária reúne escritores locais e nacionais, e tem como proposta valorizar a leitura e a literatura

“Biografia: um flerte entre a história, a literatura e o jornalismo”. Foi com este tema que o jornalista e biógrafo cearense Lira Neto fez a palestra magna de abertura do I Congresso de Literatura e Educação, promovido pela Semana da Pedagogia 2015 e que marca a comemoração de 80 anos do Colégio 7 de Setembro. A Festa Literária 7 de Setembro (FLI7) movimenta mais de 100 atividades (palestras, painéis, oficinas, feira de livros) e prossegue até sábado, 12.

rsz_dsc_0135

O evento reuniu alunos de diversos cursos da FA7 no Teatro Nila Soárez (Foto: Camila Tomaz)

A mesa de abertura foi composta pelos diretores da Faculdade 7 de Setembro, Ednilton Gomes Soárez, Ednilo Gomes Soaréz, Henrique Soárez, o vice-diretor Adelmir Jucá, o supervisor do Colégio 7 de Setembro, Fábio Delano Vidal Carneiro, o presidente da Academia Cearense de Letras, José Augusto Bezerra, a presidente da Associação Amigas do livro, Edir Rolim, além do próprio jornalista Lira Neto, patrono da FLI7.

Vencedor do prêmio Jabuti com o livro ”Getúlio”, Lira Neto conversou com o público e tratou de diferentes assuntos relacionados às suas obras. Ele ressaltou a relação entre o jornalismo e a literatura, destacando a necessidade e o papel que as biografias cumprem.

Ao falar sobre a criação literária de biografias por meio do jornalismo, o escritor destacou que o bom jornalismo não está sendo feito mais em jornais e revistas. “O bom jornalismo, hoje, está sendo feito em livros”, disse Lira, destacando a necessidade das biografias, com o intuito de resgatar memórias da história coletiva.

Lira Neto contou histórias pessoais e profissionais em flerte na noite de ontem (Foto: Camila Tomaz)

Lira Neto contou histórias pessoais e profissionais em flerte na noite de ontem (Foto: Camila Tomaz)

Lira Neto ainda revelou os principais pontos que devem ser seguidos em um texto biográfico. ”O texto precisa ser leve, evocar o prazer do leitor, mas, ao mesmo tempo, precisa ser consistente. No caso da biografia, “essa consistência vem no rigor histórico dos fatos, na pesquisa histórica e como você trabalha com as fontes, e depois é tentar transformar em uma narrativa sedutora para o leitor”.

Repórter de profissão, hoje, Lira Neto trabalha apenas como biógrafo, contratado pela editora Companhia das Letras. Ele respondeu a perguntas sobre seus livros publicados e adiantou alguns dos seus próximos trabalhos, que ainda estão em fase de pesquisa. Durante o bate papo questões como as biografias não autorizadas e o envolvimento do autor com a obra também foram discutidas.

Dyego Viana
2º semestre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *