Arquivo da tag: faculdade 7 de setembro

SEMANA DA COMUNICAÇÃO 2015: O rádio e as novas visões sobre a produção do meio

Guga de Castro, da Rádio Beach Park, revela bastidores dos programas radiofônicos para estudantes da FA7

rsz_1dsc_0009

O evento foi realizado no estúdio de rádio da Faculdade 7 de Setembro (Foto: Layana Vale)

O DJ, jornalista, produtor musical e cultural Guga de Castro reuniu alunos da Faculdade 7 de Setembro (FA7), para falar do que mais gosta: o rádio. Nesta quarta-feira, 9, ele ressaltou principalmente o que gosta de fazer no rádio. Entre os destaques, sua carreira e como funciona o dia a dia da Rádio Beach Park, da qual é programador musical.

Ele atualmente atua também no blog e na rádio apresenta os programas Cafuné, Agora Pronto e escrevendo na coluna Coisas Estranhas. Guga explicou que o objetivo da rádio é a exclusividade para se diferenciar das outras emissoras.

Também destacou a importância de falar sobre artistas desconhecidos para gerar o interesse do público. Inclusive muitas matérias do Coisas Estranhas vão para a programação radiofônica. O momento com o DJ possibilitou aos alunos saberem como é feita a interatividade com o ouvinte, programação musical e audiência da rádio.

Edemy Gonçalves
4° semestre

SEMANA DA COMUNICAÇÃO 2015: Na redação publicitária, a dificuldade e o bom uso do humor

Júlio Temporal trás um pouco da experiência do mercado para os estudantes(Foto: Ricardo Vasconcelos)

Uma reflexão sobre o uso do humor na comunicação publicitária. Assim pode ser avaliada a proposta do publicitário Julio Temporal, para a palestra ‘’O humor na criação publicitária”, no segundo dia da Semana da Comunicação 2015, da Faculdade 7 de Setembro (FA7), nesta quarta- feira, 9. Formando em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário Estácio/FIC, e atual redator publicitário da agência Slogan Publicidade, Julio está no mercado publicitária há quase dez anos.

Sem esconder a paixão pelo humor na publicidade Julio já foi premiado diversas vezes pelo trabalho desenvolvido como redator publicitário. “O humor na publicidade é uma ferramenta muito forte”, afirma. Apesar de ter passado por experiências em outras cidades e em grandes agências e grupos de comunicação como Rede Globo, ele destaca o humor como questão cultural, ainda mais no Estado do Ceará.

O publicitário usou exemplos de comerciais locais e de outros países, comparando e mostrando as diferenças entre eles. E destacou a dificuldade de se trabalhar com o humor no Brasil. “O Brasil anda muito moralista. O limite do humor vai até onde não atinge ninguém”, afirma.

Para ele, há uma dificuldade, muitas vezes, em se fazer um comercial em Fortaleza, por conta dos recursos. Julio ainda deu dicas para os alunos que têm interesse no segmento de criação e redação. “Busquem se alimentar de outras áreas para que vocês tenham interesse,” apontou. Por último, destacou que uma das maiores dificuldades ao concluir o curso foi a de não ter portfólio. “Não tinha meu portfólio. E, ainda assim, ia às agências mesmo sem ter marcado reunião, para mostrar meu trabalho”, lembrou.

A estudante do curso de Publicidade e Propaganda da FA7, Sarah Jessica, 23, comentou sobre a palestra e o que ela pode aproveitar sobre o assunto discutido. “A área em que pretendo atuar é a de atendimento. E o que temos que fazer, é abrir a mente para outros campos e também para o humor”, disse. Ao final da palestra, Julio tirou dúvidas dos alunos, sobre as possibilidades do humor e conteúdo criativo.

Ivan Lucas
4° semestre

FLI7: Lira Neto destaca papel da literatura ao abrir I Congresso de Leitura e Educação

Festa Literária reúne escritores locais e nacionais, e tem como proposta valorizar a leitura e a literatura

“Biografia: um flerte entre a história, a literatura e o jornalismo”. Foi com este tema que o jornalista e biógrafo cearense Lira Neto fez a palestra magna de abertura do I Congresso de Literatura e Educação, promovido pela Semana da Pedagogia 2015 e que marca a comemoração de 80 anos do Colégio 7 de Setembro. A Festa Literária 7 de Setembro (FLI7) movimenta mais de 100 atividades (palestras, painéis, oficinas, feira de livros) e prossegue até sábado, 12.

rsz_dsc_0135

O evento reuniu alunos de diversos cursos da FA7 no Teatro Nila Soárez (Foto: Camila Tomaz)

A mesa de abertura foi composta pelos diretores da Faculdade 7 de Setembro, Ednilton Gomes Soárez, Ednilo Gomes Soaréz, Henrique Soárez, o vice-diretor Adelmir Jucá, o supervisor do Colégio 7 de Setembro, Fábio Delano Vidal Carneiro, o presidente da Academia Cearense de Letras, José Augusto Bezerra, a presidente da Associação Amigas do livro, Edir Rolim, além do próprio jornalista Lira Neto, patrono da FLI7.

Vencedor do prêmio Jabuti com o livro ”Getúlio”, Lira Neto conversou com o público e tratou de diferentes assuntos relacionados às suas obras. Ele ressaltou a relação entre o jornalismo e a literatura, destacando a necessidade e o papel que as biografias cumprem.

Ao falar sobre a criação literária de biografias por meio do jornalismo, o escritor destacou que o bom jornalismo não está sendo feito mais em jornais e revistas. “O bom jornalismo, hoje, está sendo feito em livros”, disse Lira, destacando a necessidade das biografias, com o intuito de resgatar memórias da história coletiva.

Lira Neto contou histórias pessoais e profissionais em flerte na noite de ontem (Foto: Camila Tomaz)

Lira Neto contou histórias pessoais e profissionais em flerte na noite de ontem (Foto: Camila Tomaz)

Lira Neto ainda revelou os principais pontos que devem ser seguidos em um texto biográfico. ”O texto precisa ser leve, evocar o prazer do leitor, mas, ao mesmo tempo, precisa ser consistente. No caso da biografia, “essa consistência vem no rigor histórico dos fatos, na pesquisa histórica e como você trabalha com as fontes, e depois é tentar transformar em uma narrativa sedutora para o leitor”.

Repórter de profissão, hoje, Lira Neto trabalha apenas como biógrafo, contratado pela editora Companhia das Letras. Ele respondeu a perguntas sobre seus livros publicados e adiantou alguns dos seus próximos trabalhos, que ainda estão em fase de pesquisa. Durante o bate papo questões como as biografias não autorizadas e o envolvimento do autor com a obra também foram discutidas.

Dyego Viana
2º semestre

SEMANA DO DESIGN 2015: Aprendizagem e técnica marcam oficina de encadernação

Participantes têm a oportunidade de conhecer e aprender a arte da encadernação manual

rsz_dsc_0084

As técnicas puderam ser praticadas durante o workshop
(Foto: Camila Tomaz)

Ministrada pelo ilustrador e designer Julião Neto, a Oficina de Encadernação faz parte da programação da Semana do Design, na Faculdade Sete de Setembro (FA7). Os participantes aprenderam, nesta terça-feira, o passo a passo do processo de encadernação manual. A atividade proposta foi montar um caderno de anotações por meio das técnicas ensinadas na aula.

Julião destaca a importância de conhecer o processo de produção gráfica e ainda dá algumas dicas para quem quer trabalhar na área. Segundo o designer e ilustrador, é fundamental começar com a organização. A oficina contou com a presença de alunos e professores da FA7, e de pessoas que não são da instituição.

Edemy Gonçalves
4° semestre